O pensamento arquitetônico no cinema

O cinema e a arquitetura têm algo em comum: a capacidade de nos impressionar em dois polos, tanto pela grandiosidade quanto pela simplicidade das obras. E quando ocorre um diálogo entre as artes, onde os signos urbanos sintetizam a experiência cinematográfica, um novo conceito pode ser criado no imaginário do público – o que pode contribuir para novos pensamentos arquitetônicos. O cinema tem a liberdade de nos apresentar situações, tecnologias e projeções futurísticas que surpreendem; a imaginação do roteirista e do diretor pode criar conceitos que jamais pensaríamos, bem como um arquiteto que enxergue a frente de seu tempo, como foi o grande Oscar Niemeyer.

O pensamento arquitetônico sempre povoou a mente dos cineastas e as ideias desaguaram em verdadeiras obras primas do audiovisual, seja por crítica ou por pura admiração daquilo que o futuro – breve ou distante – tem a nos oferecer. Podemos encontrar ótimas referências do diálogo entre audiovisual e arquitetura em “blockbusters”, filmes do circuito alternativo, clássicos cults, séries e documentários. O que vale é a fruição de uma boa trama com uma apresentação arquitetônica de encher os olhos.

Para este feriado, listamos, abaixo, alguns filmes que chamam atenção pelos que, de alguma maneira, faz a junção com as duas artes e nos mostra belíssimos cenários e ideias arquitetônicas.

Metrópolis (1927)

Começamos com um clássico da história do cinema expressionista alemão, “Metrópolis” de 1927. Noves fora o roteiro celebrado como dos melhores de sua época, o filme de Fritz Lang impressiona pela forma como a arquitetura e a tecnologia contam a história com absoluta expressão.

Mesmo em 2021, “Metrópolis” ainda impressiona com sua cinematografia impecável e cenários deslumbrantes e futuristas, impensáveis na época. Então, por que não mergulhar nas obras que marcaram época?

Veja o trailer aqui

Sin City (2005)

Aqui temos a única obra da lista baseada nos quadrinhos, neste caso no homônimo criado por Frank Miller. A paisagem metropolitana do filme tem grande importância na sua narrativa, a estética dos quadrinhos é transportada de forma competente, que recria e projeta toda a grandeza arquitetônica que pode ser vista na graphic novel.

Veja o trailer aqui

A Origem (2011)

O celebrado filme do diretor inglês Cristopher Nolan tem como uma de suas bases narrativas a arquitetura. “A Origem” é um dos grandes clássicos contemporâneos. O filme conta a história de Dom Cobb (Leonardo DiCaprio), um ladrão com a rara habilidade de roubar segredos do inconsciente, obtidos durante o estado de sono; por essas poucas palavras que sintetizam o roteiro, já temos uma ideia de que a obra se mostra diferente em todos os aspectos, e quando associamos “sonho”, “ficção científica” e arquitetura, é um sinal de que a experiência vale a pena.

Veja o trailer aqui

Eu, robô (2004)

Um cenário futurista, mas que não é propriamente distópico. “Eu, Robô”, dirigido pelo egípcio Alex Proyas, apresenta uma Chicago em 2035 onde todas as projeções que fazemos hoje sobre o futuro foram realizadas.

Aqui, Will Smith dá a vida ao detetive Del Spooner, que tem a incumbência de investigar a morte do seu amigo Alfred Lanning (James Cromwell) . Em uma realidade em que robôs convivem com humanos

Veja o trailer aqui

Blade Runner

O primeiro Blade Runner, dirigido por Ridley Scott, lançado em 1982, se passa na cidade de Los Angeles, em um ano de 2019 conjecturado na época. Além da fotografia impecável e a frente de seu tempo, o filme apresenta uma temática complexa e impressiona pelo que era imaginado para o futuro em relação à arquitetura.

O filme conta a história do ex-policial Rick Deckard (Harrison Ford) que trabalha como BladeRunner, rastreando seres de bioengenharia, conhecidos como replicantes, com função de matá-los.

“Blade Runner” impressiona por muitos motivos. Hoje, em 2021, ainda é possível ver toda a as cores e a engenharia e ainda se impressionar. Se ainda não viu, vale a pena conferir.

Veja o trailer aqui

Niemeyer – A vida é um sopro (2007)

Para finalizar, vale a indicação do documentário “A vida é um sopro”. O filme de 2007 dirigido por Fabiano Maciel conta a história de um dos mais importantes arquitetos da história, o brasileiro Oscar Niemeyer. O filme nos conta um pouco sobre a arquitetura e a história do arquiteto. O documentário conta com as participações de José Saramago, Ferreira Gullar e Chico Buarque.

A produção venceu por unanimidade o Festival Internacional de Documentários Atlantidoc, no Uruguai

Veja o trailer aqui.

Gostou dessas indicações? Vai aproveitar o feriado para assistir algum dos filmes acima? Se sim, nos conte o que achou nos comentários e acesse nosso instagram para mais dicas.

Fontes: Hometeka, Adoro Cinema

Compartilhe:

Você vai gostar

Imóvel Destaque

PARQUE GLOBAL

4 Dorms
4 Suítes
6 WC
346 m2
Valor de Venda:

R$

12.500.000

,00

Valor de Locação:

R$

80.000

,00

Tamboré 1 – Alphaville

6 Dorms
6 Suítes
7 WC
1.376 m2
Valor de Venda:

R$

28.500.000

Tamboré 2 – Alphaville

6 Dorms
6 Suítes
6 WC
873 m2
1.053 m2

Edge Itaim – São Paulo

4 Dorms
4 Suítes
6 WC
256 m2

Horizonte JK – São Paulo

3 Dorms
3 Suítes
4 WC
156 m2

Flórida Penthouses – São Paulo

4 Dorms
4 Suítes
5 WC
350 m2